clube de jazz  
 
agenda notícias store
 
o jazz jazz brasil ao vivo galeria
 
 
colunas
perfil
eventos
lançamentos
entrevistas
acorde final
 

Laércio de Freitas homenageia Jacob do Bandolim

A jornalista e crítica musical Maria Luiza Kfouri, escreve sobre o encontro de dois talentos: o pianista e arranjador Laércio de Freitas que presta sua homenagem ao maior bandolinista brasileiro de todos os tempos, Jacob do Bandolim.

01/08/2007 - Maria Luiza Kfouri para o site Music News, 26/07/2007.

No próximo dia 13 de agosto completam-se 38 anos da morte de Jacob Pick Bittencourt, considerado, com justiça, um dos maiores instrumentistas da história da música brasileira. Mas se justiça se faz quanto ao que Jacob representa ainda para o Bandolim que virou seu sobrenome, o mesmo não parece acontecer em relação ao Jacob compositor, como se o fato de ele ter sido um extraordinário instrumentista, que generosamente gravava músicas de outros compositores, tenha acabado por deixar em segundo plano sua inestimável obra como criador de choros, valsas, sambas e frevos.

Mesmo o sucesso de clássicos como "Noites cariocas", "Doce de coco" e "Assanhado" representa muito pouco diante do tamanho da obra deixada por Jacob, obra essa que merece e precisa ser conhecida mais amplamente. Esta grande obra tem sido visitada de quando em quando em discos dedicados exclusivamente a ela, gravados por músicos como o Grupo Nó em Pingo D'Água, Déo Rian, Joel Nascimento e, ainda, em discos que reúnem diversos músicos,. como o CD "Ao Jacob, seus Bandolins", álbum duplo lançado em 2003 pela Biscoito Fino, com 23 composições do bandolinista e, também, a suíte "Retratos" que Radamés Gnattali compôs para que ele tocasse. Isso sem se falar nos incontáveis discos que trazem uma ou outra composição de Jacob e nos seus próprios discos que têm sido relançados com a constância que um músico do porte dele merece.

E Jacob do Bandolim merece a ilustre visita que sua música acaba de receber, vinda de ninguém menos do que o grande pianista, compositor e arranjador Laércio de Freitas que, de quebra, ainda traz pela mão o jovem e excelente violonista Alessandro Penezzi como convidado especial em todas as faixas. Aos 66 anos de idade, completados em junho, Laércio de Freitas tem um extenso e respeitável currículo como pianista e arranjador. Tocou na Orquestra Tabajara de Severino Araújo, no Sexteto de Radamés Gnattali, no Tamba Quatro - substituindo Luiz Eça -, acompanhou diversos cantores e fez arranjos para João Donato, Marcos Valle, Clara Nunes, Elza Soares, Jair Rodrigues, Wilson Simonal, Orquestra Jazz Sinfônica, Banda Mantiqueira, Renato Braz e para o disco "Eu não peço desculpa", de Caetano Veloso e Jorge Mautner. Entre seus discos solo, destacam-se "Som roceiro", "Ao nosso amigo Esmê - São Paulo no. balanço do choro" e "Terna saudade". Como compositor, Laércio tem músicas gravadas por Paulo Bellinati, Paulo Sérgio Santos, Trio Madeira Brasil, Grupo Galo Preto e Arthur Moreira Lima, entre outros.

O convidado de Laércio, Alessandro Penezzi, tem 33 anos, dois diséos solo gravados e é, sem dúvida, um dos mais talentosos entre os tantos e ótimos violonistas de sua geração. Juntos, Laércio e Alessandro tocam 13 composições da vasta obra de Jacob do Bandolim e, inteligente e pedagogicamente, o disco não traz nenhum dos grandes sucessos do compositor. Ao contrário, grande parte do repertório deste disco foi pouquíssimo gravada, o que revela uma pesquisa muito bem feita por Laércio de Freitas.

Piano e violão passeiam pelos choros, valsas, sambas e pelo frevo "Sapeca", ora fazendo juntos a melodia, ora um acompanhando o outro, ora dialogando em improvisos, mas sempre colocando em primeiro plano a genial obra do compositor e nem por isso deixando de mostrar o quanto são, também, os dois, grandes músicos. Um disco feito sob medida para quem já conhece bem a obra de Jacob do Bandolim e, sobretudo, para quem quer conhecê-Ia melhor, além do grande prazer que é ouvir o piano de Laércio de Freitas e o violão de Alessandro Penezzi. "Laércio de Freitas Homenageia Jacob do Bandolim" é um lançamento da Maritaca, www.maritaca.art.br . E, se você ainda não conhece, recomendo a visita ao site www.jacobdobandolim.com.br .

Topo da página | Envie a um amigo | Voltar para Argentina

 
copyright clube de jazz 2004  
cadastre-se   termos de uso   contato   sobre nós