clube de jazz  
 
agenda notícias store
 
o jazz jazz brasil ao vivo galeria
 
 
colunas
perfil
eventos
lançamentos
entrevistas
acorde final
 

Kind of Blue: Este é um clássico!

O álbum Kind of Blue, de Miles Davis, completa 50 anos com homenagens em todo o mundo, entre elas a reedição com faixas inéditas, em cd, dvd e vinil.

04/02/2009 - Eduardo Tristão Girão, Estado de Minas, 04/02/2009

Obra-prima do jazz, o disco Kind of Blue, do trompetista norte-americano Miles Davis, terá seus 50 anos de lançamento celebrados em 17 de agosto, mas desde já não faltam homenagens. A começar pelo show comemorativo, encabeçado pelo baterista Jimmy Cobb, único remanescente da banda com a qual Miles gravou o álbum. A turnê inclui apresentações nos Estados Unidos, Europa e Japão, além de uma em São Paulo, na segunda edição do festival Bridgestone Music, em maio, no Citibank Hall. Já a edição especial do disco, recheada de material extra (dois cds, um dvd, uma versão em vinil e livreto), começa a chegar às lojas brasileiras – custa quase R$ 500,00.

Para o show no Brasil, Jimmy Cobb, que completou 80 anos mês passado, virá acompanhado pela So What Band, formada por Wallace Roney (trompete), Vincent Herring (saxofone alto), Javon Jackson (sax tenor), Larry Willis (piano) e Buster Williams (baixo). So what, Freddie Freeloader, Blue in green, All blues e Flamenco sketches, músicas que compõem os pouco mais de 40 minutos de Kind of Blue, certamente farão parte do repertório da apresentação brasileira, além de outras peças que o grupo escolherá na hora.

Kind of Blue provavelmente é o trabalho mais famoso de que Jimmy já participou. Mesmo assim, a longa lista de artistas com os quais já colaborou é impressionante. John Coltrane, Dizzy Gillespie, Billie Holiday, Gil Evans, Wes Montgomery, Ron Carter, Sarah Vaughan e Stan Getz são apenas alguns deles. O baterista tocou regularmente com Miles Davis em shows e gravações durante poucos anos. No clássico álbum do trompetista, dividiu o estúdio com Coltrane (saxofone tenor), Julian “Cannonball” Adderley (saxofone alto), Bill Evans (piano), Wynton Kelly (piano) e Paul Chambers (baixo).

“Começamos a repassar algumas das músicas e, então, quando nos acertamos de vez, o som ficou realmente bonito, suave. Sem nenhum esforço – não havia tensão –, tudo bem relaxado. A banda sempre soou ótima! Como poderia soar mal? (...) Kind of Blue também era um tipo de música diferente do que Miles vinha fazendo na época. Ele estava entrando numa coisa ‘modal’. Acho que todo o mercado de jazz ficava de olho nas inovações de Miles Davis para ver que direção o jazz seguiria”, lembra Jimmy no prefácio do livro Kind of Blue – A história da obra-prima de Miles Davis (Barracuda), do jornalista Ashley Kahn, lançado há dois anos no Brasil.

Da Índia Praticamente inédito no país, o disco Miles from India, lançado em abril passado, é outra boa pedida para os fãs de Miles e do jazz em geral. Como o próprio título sugere, trata-se da boa e velha fusão ao estilo East meets West, ou seja, músicos ocidentais e orientais se encontram para produzir música fora dos padrões. Feito pelo produtor Bob Belden (que já trabalhou organizando reedições de discos de Miles) e o tecladista indiano Louiz Bankz, o álbum reúne em dois discos temas do trompetista registrados em trabalhos como Bitches brew, In a silent way e o próprio Kind of blue.

Puristas podem se assustar com as versões, repletas de instrumentos como cítara, tabla, violino, flauta, ghatam, mridangam, sarod e sarangi, além de performances de vocalistas indianos. Misturados a bateria, baixo, guitarra, piano e sopros, esses elementos dão dimensão universal à obra de Miles Davis, ele mesmo precursor e entusiasta do jazz fusion. O disco conta com a participação de grandes músicos indianos, como Vikku Vinayakram e Shankar Mahadevan, e ocidentais, como John McLaughlin, Ron Carter, Chick Corea e Jimmy Cobb.

Edição Especial

A edição comemorativa de Kind of Blue foi lançada em setembro passado nos Estados Unidos e é um verdadeiro prato cheio para os fãs – apesar de custar, no Brasil, cerca de R$ 500,00. No primeiro dos dois cds, são somadas às gravações originais trechos não aproveitados de todas as músicas presentes na versão original. No segundo estão On Green Dolphin Street, Fran-Dance, Stella by starlight, Love for sale, uma gravação alternativa de Fran-Dance e uma versão ao vivo de So what com pouco mais de 17 minutos, quase o dobro da duração da gravação original. Há ainda uma cópia de Kind of blue em vinil, livreto de 60 páginas e um dvd com documentário sobre a concepção e gravação do álbum, incluindo programa de TV com Miles e Coltrane, exibido em 1959.

Topo da página | Envie a um amigo | Voltar para Colunas

 
copyright clube de jazz 2004  
cadastre-se   termos de uso   contato   sobre nós